Maria Poesia

Psicanálise e a Poesia na Vida Cotidiana.

A gente inventa a vida para caber dentro dela.

Textos


Os sonhos são manifestações do nosso inconsciente, e que nos falam do nosso pertenciamento ao mundo que nos rodeia.
Eles vão pontuar como o nosso SER interno interage no ambiente externo, e qual é a forma que o nosso consciente encontra prá sobreviver nos encaixes e moldes que o mundo e a sociedade exigem de nós.
 
Ao nos permitirmos conhecer e entrar em contato com o nosso mundo onírico, vamos conhecendo a nossa dinâmica interativa através do autoconhecimento, que possibilita uma melhor adaptação das nossas experiências, prá que o pertenciamento que a vida exige de nós, não seja apenas aos outros e ao mundo,...mas que antes de tudo e em primeiro lugar possamos pertencer a nós mesmos.
E é neste ponto que erramos a “dose” muitas vezes.
Ou usamos “roupas demais” (temos muitas personas ), ou inadequadas ao ambiente e ocasião, ou ficamos despidos em lugares impróprios(quando nos recusamos a amadurecer )
 
Roupas nos sonhos simbolizam nossas personas.

Tudo o que podemos pensar a respeito de uma vestimenta, pode ser aplicado a persona.
Uma roupa é boa ou ruim? Depende; pode ser boa quando adequada ao meio, inadequada (ruim ) se a ocasião pedir uma coisa e se vestimos outra, como, por exemplo, vestir um vestido social bordado com jóias numa praia ou uma bermuda florida num casamento elegante e formal.
.......................................
Roupas são necessárias ao convívio social, ou desnecessárias, e até mesmo proibidas, se o acordo forem as convenções de um campo de nudismo.
Mais do que simples formalidades, roupas são também necessárias para nossa sobrevivência, nos defendermos das intempéries do meio, são fundamentais para a segurança do trabalhador,(astronauta por exemplo ) por outro lado, elas são tão supérfluas , que nos despimos na hora do banho e quando queremos sentir a pele da pessoa que amamos quando fazemos amor.
Não ter persona nenhuma é inimaginável, imaginemos o estado psicológico de alguém que anda sem roupas pela rua.
............................................ 
Usamos roupas então para assumir os papéis (máscaras ) que representamos no nosso cotidiano.
A persona, em si mesma, não é má; ao contrário, ela é altamente necessária para a nossa vida, pois é uma parte essencial do ego para nossa adaptação à realidade, à sociedade e à convivência com as pessoas.

O problema surge quando nos identificamos com a persona.
Persona é apenas um “flash ” do que pensamos ser.
Temos uma opinião sobre nós mesmos e em cima disso escolhemos um aspecto para apresentar ao mundo, variando este “flash ” de acordo com o momento e circunstância.
..................................................... 
Sonhar com roupas pode pontuar o conflito que está existindo entre o que ("somos") e o que exigem de nós - ("como devo ser").
Desta diferença nasce a incongruência, que gera o sofrimento, e a alma reclama nos sonhos pois estaremos sendo demais (parecendo ser ) o que não somos.
 
Quando nos reprimimos naquilo que somos de verdade,
sonhamos com roupas, ou jogando fora, ou usando várias em nós, ou inadequadas (ridículas ), pra que possamos refletir a respeito e fazer acordos com a sociedade em que vivemos.
........................................................... 
Pensar que somos todos conchas aqui, só superfícies, e temos idéias muito apagadas do que está dentro.
Sonhos com nudez querem nos lembrar de quem de fato somos.
Lembram que é preciso tirar a crosta que formamos prá nos defender muitas vezes, mas que acaba abafando, escondendo quem queremos e devemos ser de verdade.
............................................................
Sonhar que estamos nus em ambientes que pedem roupas, pontua uma fragilidade diante dos julgamentos sociais.
A reflexão a ser feita seria nos perguntar o que as pessoas pensariam sobre nós, se pudessem nos conhecer como exatamente somos e não como tentamos aparentar prá sermos mais queridos e mais aceitos.(esta é a grande questão a ser refletida )
............................................................. 
Quanto mais negamos quem somos, mais nossa sombra aumenta.
Mais espaços escuros se formam na nossa personalidade e verdadeiros labirintos se formam.
Por isto muitas vezes nos sonhos estamos nus e somos perseguidos em locais que desconhecemos sem encontrar uma saída,é quando nossos instintos querem viver em nós, nossa libido quer ser integralizada em nós e fazer parte da nossa existência.
É como se o nosso próprio corpo quisesse ser acordado das anestesias que vamos aplicando com os nossos entraves e repressões.
Não ser quem somos represa a libido, pois gastamos muita energia em "construir"nossos personagens.

Nudez fala da liberdade.
Liberdade de ser e de viver.
A libido só flue quando nossa alma vive em nós, não só internamente, mas quando fazemos o nosso mundo ser "almado".
..............................
Tudo o que pontuei acima, tem muito pouco a ver com falsidade.
Pois sonhos nos mostram o que ainda não sabemos de nós.
Falsidade é uma atitude consciente (sabemos o que estamos fazendo)
Máscaras e personas nós usamos na maioria das vezes inconscientemente (nem nós sabemos com o tempo quem somos se não nos damos conta) 
.......é o que nos diz  Fernando Pessoa  (um poeta português) com o poema: Tabacaria:
.........
"Fiz de mim o que não soube,
E o que podia fazer de mim, não o fiz.
O dominó que vesti era errado.
Conheceram-me logo por quem não era
e não desmenti, e perdi-me,
Quando quis tirar a máscara
Estava pegada à cara.
Quando a tirei e me vi ao espelho,
Já tinha envelhecido"........

 
Teresa 16.11.2009

Este artigo foi elaborado de acordo com a Psicologia Analítica Junguiana, de Carl Gustav Jung(discípulo de Freud).
 
Abaixo links
de outros artigos Junguianos (Para abrir bastar pausar o mouse e clicar)

Sonhar com cachorros – o que significa?

Sonhar com casa, banheiro e cozinha- o que significa?

Sonhar com Perseguição – o que significa?









Neusa Maria
Enviado por Neusa Maria em 19/11/2009
Alterado em 19/11/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Sonhos, Poesia e Psicologia